Bloqueador de fraude

Jieya

Bem-vindo ao Nanjing Jieya e fabricante de máquinas extrusoras

produto principal

Máquina de composição de plástico
Máquina de fazer materbatch
Extrusoras de parafuso duplo série SHJ
Extrusoras de parafuso duplo série HT
Preciso de ajuda?

Aqui estão alguns bons lugares onde você não pode começar.

Junte-se à comunidade

Desbloqueando o potencial dos polímeros de grau de extrusão: do polipropileno ao domínio de nível médico

A base para a ciência de materiais avançados é estabelecida por polímeros de grau de extrusão, que estão entre as substâncias industriais mais polivalentes. Esta peça centra-se em quão transformadores estes polímeros podem ser; começa com o polipropileno – um material que está por toda parte ao nosso redor – e segue para tipos médicos mais especializados de plásticos com qualidade de extrusão. Ao observar suas propriedades, métodos de processamento, bem como exemplos de aplicação no mundo real, esperamos expor alguns potenciais mais sutis que residem nesses tipos de plástico. Se alguém quiser melhorar os produtos usados na indústria ou desejar novos horizontes na química de polímeros, seria impossível responder se um fornecedor de informações abrangente para alunos como esse não é inestimável.

O que diferencia os polímeros de grau de extrusão?

O que diferencia os polímeros de grau de extrusão?

Diferença entre extrusão e moldagem por injeção

É importante reconhecer a disparidade entre extrusão e moldagem por injeção, ao entrar no domínio do processamento de polímeros; eles atendem a objetivos diferentes e encontram aplicações em campos diversos. Pelo que observei, extrusão refere-se ao processo onde polímeros fundidos passam por matrizes para obter formas contínuas como tubos ou filmes, entre outros. A seguir estão alguns de seus principais parâmetros:

  • –Design da matriz: determina a forma que um produto assumirá eventualmente.
  • –Controle de temperatura: essencial para manter a consistência de fusão correta.
  • –Velocidade do parafuso: afeta a rapidez com que o material é forçado para fora durante o processo de extrusão.
  • –Método de resfriamento: utilizado para solidificação rápida de formas confeccionadas.

Por outro lado, a moldagem por injeção funciona melhor na criação de objetos individuais, injetando plástico derretido na cavidade do molde, onde esfria e endurece, assumindo assim a forma final. Abaixo estão os principais parâmetros para este tipo:

  • –Projeto do molde: Definição da complexidade da forma na fase de acabamento
  • –Velocidade e pressão de injeção: Esses dois afetam as taxas de fluxo nos moldes
  • –O tempo de resfriamento afeta tanto os períodos do ciclo quanto a qualidade produzida
  • –Força de fixação: Durante a injeção, mantém-se firme para que não haja qualquer possibilidade de vazamento de materiais através das aberturas

Compreendendo o índice de fluxo de fusão na classificação de polímeros

Na classificação de polímeros, o Melt Flow Index (MFI) é um parâmetro muito importante para avaliar a viscosidade de um polímero. Na minha opinião, pode ser pensado como a facilidade com que o polímero derrete e flui. Para medir o MFI, o polímero fundido é extrudado através de uma matriz padronizada sob condições específicas de temperatura e carga.

As principais variáveis para medir a IMF são:

  • Temperatura: Geralmente definida com base no tipo de polímero que está sendo testado.
  • Carga/Peso: Aplicado para empurrar o polímero através da matriz.
  • Tempo: A duração durante a qual o material flui através da matriz é registrada.

Valores maiores de MFI significam menor viscosidade, ou seja, maior facilidade com que pode fluir; portanto, tais materiais são preferidos para moldagem por injeção, etc. Pelo contrário, valores menores indicam viscosidades mais altas, de modo que propriedades mais pesadas podem ser necessárias durante a extrusão, etc.

Características reológicas de polímeros de grau de extrusão

A otimização do processo de extrusão requer a compreensão das propriedades reológicas dos polímeros. Estas propriedades explicam o comportamento de um polímero sob diversas condições de fluxo, afetando assim a qualidade e o desempenho do produto final.

Aqui estão alguns parâmetros reológicos importantes:

  • Viscosidade: Mede a resistência ao fluxo, o que por sua vez afeta a processabilidade.
  • Taxa de cisalhamento: Refere-se à rapidez com que um polímero é deformado durante o fluxo; altera a orientação molecular, alterando assim as características mecânicas exibidas por um extrudado.
  • Tensão de cisalhamento: É a força necessária por unidade de área para movimentar uma determinada quantidade de polímero; afeta a demanda de energia durante o processamento.
  • Elasticidade: Medida que mostra a capacidade de um material recuperar sua forma após ser esticado ou comprimido; esta propriedade garante estabilidade dimensional em produtos acabados.

É possível obter as melhores condições de processamento e desempenho superior do material controlando esses aspectos em polímeros de grau de extrusão.

Explorando o papel dos aditivos em polímeros de grau de extrusão

Explorando o papel dos aditivos em polímeros de grau de extrusão

Melhorando as propriedades do polímero com aditivos

Os aditivos aumentam significativamente os atributos dos polímeros de grau de extrusão para atender às necessidades específicas da aplicação. Os fabricantes podem melhorar a processabilidade, bem como a adequação para diferentes utilizações finais, modificando as propriedades de desempenho dos plásticos através da adição de vários tipos de aditivos. A seguir estão alguns tipos importantes de aditivos e o que eles fazem:

  1. Plastificantes: Reduzem a viscosidade ou o índice de fluidez (MFI), facilitando assim o processamento devido ao aumento da flexibilidade, trabalhabilidade e outros fatores relacionados.
  2. Estabilizadores: Previnem a degradação causada pelo calor, luz ou oxidação para que o polímero dure mais e tenha melhor desempenho.
  3. Retardadores de Chama: Tais aditivos aumentam a resistência à ignição e retardam a propagação da chama, o que é muito importante para a segurança em muitas aplicações.
  4. Corantes / Pigmentos: São utilizados para dar aos plásticos as cores desejadas sem comprometer as propriedades do material; isso permite a personalização estética.

A interação entre enchimentos e desempenho do polímero

Cargas são adicionadas aos polímeros para melhorar suas propriedades mecânicas, reduzir custos ou modificar outras características do material. Isto pode ser entendido pela interação entre as cargas e o desempenho do polímero:

  • Resistência à tração: Por exemplo, as fibras de vidro podem aumentar em grande medida a resistência à tração dos polímeros, o que os torna mais duráveis e adequados para suportar cargas.
  • Rigidez e Rigidez: Produtos que necessitam de resistência estrutural se beneficiam de aditivos como talco ou carbonato de cálcio que melhoram a rigidez dos polímeros.
  • Resistência ao impacto: Algumas cargas aumentam a resistência ao impacto dos polímeros, garantindo que os produtos finais resistam ao estresse mecânico e aos choques.
  • Condutividade Térmica: O nitreto de boro, entre outros recheios, pode melhorar a condutividade térmica dos polímeros; isso é bom para aplicações onde é necessária uma dissipação de calor eficiente.

Resistência UV e Química em Produtos Extrudados

Os polímeros na forma de extrudados geralmente exigem a capacidade de resistir a produtos químicos e também aos raios UV. Essa resistência pode ser bastante aumentada adicionando algumas coisas:

  • Estabilizadores UV: Tais aditivos absorvem ou devolvem a radiação prejudicial do sol, evitando assim a desintegração, o amarelecimento ou a perda de propriedades mecânicas do polímero quando exposto à luz.
  • Antioxidantes: Impedem a degradação dos materiais devido à oxidação causada pelo ar e pelo calor, ajudando-os a manter a sua resistência durante longos períodos.
  • Agentes de Resistência Química: Alguns aditivos conferem resistência a diferentes produtos químicos aos polímeros, garantindo assim que os produtos não se expandam, rompam ou enfraqueçam quando colocados em contato com solventes, ácidos ou bases.

Os fabricantes devem escolher cuidadosamente entre esses suplementos e incorporá-los para que melhorem o desempenho e a durabilidade dos plásticos de extrusão para uso em diversas aplicações exigentes.

Como o peso molecular influencia a extrusão de polímeros

Como o peso molecular influencia a extrusão de polímeros

Impacto do maior peso molecular na extrusão

Maiores pontos de amolecimento e consistência são geralmente exibidos por polímeros de maior peso. Na operação de extrusão, a frase “resistência ao fundido” refere-se a quanta tensão uma substância pode suportar sem se deformar. Isto é crucial para garantir que a forma e a integridade estrutural dos produtos feitos por extrusão sejam mantidas. Viscosidade, outra palavra para pegajosidade, mostra o quão teimoso um polímero se torna quando é aquecido. Um produto final mais resistente e durável pode ser alcançado se usarmos muito calor, pois será necessária mais energia para o processamento dessas substâncias devido aos seus altos níveis de viscosidade aparente, mas isso também implica que deve haver um aumento na energia entrada durante o processamento também, o que eventualmente leva à produção de materiais mais fortes.

Ajustando a resistência do fundido e a viscosidade para uma extrusão ideal

Para obter a melhor extrusão, os fabricantes precisam gerenciar a resistência do fundido em conjunto com a viscosidade. Aqui estão alguns parâmetros relevantes:

  • Distribuição Estreita de Peso Molecular (MWD): Polímeros com uma faixa estreita de pesos moleculares geralmente possuem propriedades de processamento que são mais previsíveis e uniformes do que aqueles com faixas amplas; no entanto, MWDs mais largos podem proporcionar melhor resistência.
  • Baixo índice de fluxo de fusão (MFI): Viscosidades mais altas podem ser alcançadas diminuindo o valor de MFI, o que é desejável para a produção de extrudados fortes e de alta qualidade.
  • Temperatura de Extrusão: A manipulação da viscosidade é feita através do ajuste de temperatura; temperaturas mais altas reduzem a viscosidade, facilitando assim a processabilidade do polímero durante a extrusão.
  • Projeto do parafuso: O quão bem um polímero derrete e flui, bem como sua qualidade geral após ser extrusado, depende em grande parte da geometria do parafuso usada em uma máquina extrusora.

Critérios de seleção para grau de polímero com base em características moleculares

Para escolher um tipo de polímero para extrusão, os fabricantes precisam considerar certos aspectos moleculares. Isso inclui o seguinte:

  • As propriedades técnicas: Envolve testar a resistência à tração, resistência ao impacto e alongamento na ruptura do polímero para garantir que ele atenda aos requisitos da aplicação.
  • Estabilidade térmica: O fabricante deve ter certeza de que o polímero não se degradará quando submetido às temperaturas utilizadas nos processos de extrusão.
  • Resposta aditiva: Deve-se verificar se este tipo de polímero funciona bem ou não com estabilizadores UV, antioxidantes e outros aditivos que melhorem seu desempenho.
  • Processabilidade: A facilidade com que os polímeros podem ser extrusados também deve ser considerada durante a avaliação; fatores como índice de fluidez (MFI) e viscosidade também são levados em consideração.

Os fabricantes poderiam otimizar a sua escolha dependendo destes parâmetros, de modo a criar produtos de alta qualidade e longa duração através de polímeros extrusados mais adequados para aplicações específicas.

Tipos de plásticos ideais para extrusão: polietileno a polipropileno

Tipos de plásticos ideais para extrusão: polietileno a polipropileno

Escolhendo entre polímeros amorfos e cristalinos para extrusão

Ao escolher entre polímeros amorfos e cristalinos para extrusão, é importante conhecer as diferenças de cada um e sua influência no processo de extrusão.

Polímeros Amorfos

Poliestireno (PS) e Cloreto de Polivinila (PVC) são alguns polímeros aleatórios que não possuem uma estrutura cristalina definida. A seguir estão seus personagens únicos:

  • São transparentes: Isso significa que podem ser utilizados em locais que necessitam de materiais transparentes.
  • Encolhimento reduzido: Os polímeros amorfos encolhem menos quando resfriados do que outros tipos de plásticos, mantendo assim melhor suas dimensões.
  • Fácil processabilidade: Possuem ampla faixa de temperaturas sob as quais podem ser processados, tornando-os mais tolerantes durante a extrusão.

Polímeros Cristalinos

Por outro lado, como acontece com o polietileno (PE) ou o polipropileno (PP), os polímeros cristalinos têm uma estrutura molecular ordenada. Aqui estão algumas de suas principais características:

  • Maior resistência mecânica: Geralmente, eles apresentam maior resistência à tração e resistência ao impacto.
  • Resistência química aprimorada: Essas substâncias têm menos probabilidade de serem danificadas por produtos químicos, portanto, podem resistir melhor a ambientes agressivos do que outros materiais usados em situações semelhantes.
  • Ponto de fusão elevado: Existem pontos de fusão específicos para polímeros cristalinos e precisam de gerenciamento preciso durante a extrusão para obter o melhor resultado.

Propriedades térmicas e mecânicas de plásticos de extrusão comuns

A adequação dos polímeros para aplicações específicas de extrusão é determinada pelas suas propriedades térmicas e mecânicas. A seguir estão alguns exemplos de plásticos de extrusão frequentemente usados:

Polietileno (PE)

  • Estabilidade Térmica: É média. A sua gama de pontos de fusão situa-se entre 110°C e 135°C; isso depende da densidade.
  • Propriedades mecânicas: incluem alta resistência ao impacto, boa flexibilidade e tenacidade.

Polipropileno (PP)

  • Estabilidade Térmica: Possui ponto de fusão superior, aproximadamente 160 graus Celsius, o que o torna utilizável em temperaturas mais altas.
  • Propriedades Mecânicas: Caracteriza-se por grande resistência à tração e rigidez, mas apresenta baixa resistência ao impacto em baixas temperaturas.

Cloreto de polivinila (PVC)

  • Estabilidade Térmica: É termicamente sensível e por isso necessita de estabilizadores de calor, sendo processado em temperaturas entre 160°C e 210°C.
  • Propriedades Mecânicas: Possui boa dureza e resistência ao desgaste que pode ser ajustada com o uso de plastificantes para torná-lo flexível.

Polímeros Especiais: Do Nylon ao Policarbonato em Extrusão

 

Polímeros especiais apresentam benefícios distintos para aplicações de nível superior. Vamos examinar alguns deles:

Nylon (Poliamida)

  • Estabilidade Térmica: Tem capacidade de manter sua estrutura mesmo em altas temperaturas, com pontos de fusão estimados entre 220°C e 270°C.
  • Propriedades Mecânicas: Possui excelente resistência ao desgaste, pode suportar grande força de alongamento antes de quebrar e não se cansa facilmente.

Policarbonato (PC)

  • Estabilidade Térmica: Possui grande resistência ao calor e pode suportar temperaturas de até 150°C antes de se transformar em líquido.
  • Propriedades Mecânicas: A excepcional tenacidade, clareza e resistência ao impacto deste material são úteis em áreas como vidro à prova de balas.

Para selecionar o polímero para extrusão, as características térmicas e mecânicas devem ser consideradas em relação ao que é exigido pela aplicação. Cada tipo de polímero tem suas vantagens e desvantagens; portanto, é importante conhecê-los bem se quisermos obter bons resultados na extrusão deste ou daquele material.

Avanços na tecnologia de extrusão: aprimorando o processamento de polímeros

Avanços na tecnologia de extrusão: aprimorando o processamento de polímeros

Inovações em técnicas de extrusão de perfis e compostos poliméricos

A qualidade dos extrudados foi bastante melhorada pelos avanços na extrusão de perfis e nos métodos de compostos poliméricos. As máquinas e os algoritmos de processamento foram aprimorados para fornecer mais controle sobre diferentes parâmetros, o que melhora a consistência e o desempenho do produto. Aqui estão alguns desenvolvimentos importantes:

  • Design inovador da matriz: Os designs contemporâneos da matriz reduzem os distúrbios de fluxo, promovendo assim uma distribuição uniforme do mel; isso reduz os defeitos e melhora o acabamento superficial.
  • Tecnologia de parafuso: A integração de parafusos de barreira aumenta a eficiência de mistura e fusão, levando assim a uma melhor homogeneização, bem como a um número reduzido de partículas não fundidas.
  • Sistemas de resfriamento: Sistemas de resfriamento aprimorados melhoram a dissipação de calor para evitar deformações, promovendo assim a estabilidade dimensional durante o processo de extrusão.
  • Ferramentas de medição em linha: medidores a laser, entre outros sistemas de monitoramento em tempo real, garantem controle de qualidade contínuo durante todo o processo de extrusão, permitindo correções instantâneas quando necessário.

Melhorando a qualidade do extrudado por meio de parâmetros avançados de processamento

Para fazer extrudados de alta qualidade, alguns parâmetros de processamento precisam de muita atenção:

  • Controle de Temperatura: É importante manter as temperaturas corretas ao longo do barril e da matriz. Por exemplo, na extrusão de policarbonato, deve ser implementada uma regulação precisa de zonas de alta temperatura para evitar a degradação térmica.
  • Controle de pressão: O fluxo uniforme do material é garantido quando a pressão dentro da extrusora é mantida constante, o que também melhora as propriedades mecânicas do produto final.
  • Velocidade do parafuso: O equilíbrio das forças de cisalhamento pode ser alcançado variando a velocidade do parafuso para que a mistura adequada do material seja alcançada. Velocidades mais altas podem causar superaquecimento, embora às vezes causem melhor homogeneização.
  • Taxa de resfriamento: As tensões internas e empenamentos devem ser evitados controlando a rapidez com que o resfriamento ocorre, especialmente em polímeros de grau médico que exigem precisão.
  • Incorporação de Aditivos: A uniformidade na distribuição de aditivos como estabilizantes, plastificantes e cargas pode afetar grandemente as propriedades de um extrusado. Portanto, devem ser observados métodos de mistura adequados, juntamente com taxas de alimentação.

O futuro da extrusão de polímeros compostos e de qualidade médica

Olhando para o futuro, a extrusão de polímeros compósitos e de qualidade médica está preparada para avançar através de novas tecnologias e materiais. Embora dêmos prioridade à biocompatibilidade e também ao desempenho, há vários desenvolvimentos notáveis:

  • Polímeros Nano-Aprimorados: Envolve a adição de nanomateriais destinados a aumentar a resistência mecânica, a estabilidade térmica e a biocompatibilidade, permitindo assim dispositivos médicos mais sofisticados.
  • Materiais Sustentáveis: O desenvolvimento de polímeros de base biológica e recicláveis está alinhado com os esforços globais de sustentabilidade; isso oferece opções ecológicas que não comprometem a qualidade.
  • Sistemas de extrusão inteligentes: a aplicação de IA juntamente com o aprendizado de máquina para otimização em tempo real dos parâmetros de extrusão pode fornecer níveis de precisão e eficiência nunca antes vistos.
  • Compósitos Personalizados: Fazer misturas de compósitos que correspondam a usos médicos específicos garante o atendimento aos padrões do setor de saúde em todos os produtos, como dispositivos implantáveis ou próteses.

Podemos melhorar significativamente a qualidade e o desempenho dos produtos extrudados, valorizando esses avanços juntamente com as condições, levando assim a melhores resultados em diferentes aplicações, especialmente na medicina.

Fontes de referência

  1. Fonte: “Polipropileno: um guia abrangente” (artigo online)
    • Resumo:Este artigo foi retirado de um respeitado site da indústria de plásticos que fornece informações detalhadas sobre o polipropileno – suas propriedades, usos e benefícios no processo de extrusão. Explica a utilização do polipropileno em diferentes setores, como embalagens, automotivo ou médico, destacando sua versatilidade e eficiência de custos.
    • Relevância:Este artigo é útil para pessoas que desejam saber mais sobre o polipropileno como um polímero para extrusão. Fornece um conhecimento geral dos polímeros mais utilizados em extrusão.
    • URL: Plásticos hoje
  2. Fonte: “Polímeros de Grau Médico: Inovações e Aplicações” (Revista Acadêmica)
    • Resumo: O artigo de revista revisado por pares examina o progresso feito em polímeros de grau médico, discutindo sua evolução, características e usos no setor de saúde. Também destaca o fato de que os polímeros de grau de extrusão são refinados para satisfazer requisitos médicos rigorosos, ao mesmo tempo que servem como um componente chave para a produção de medicamentos, implantes e outros equipamentos médicos.
    • Relevância:Para aplicações médicas, é importante compreender as necessidades e avanços únicos em polímeros de qualidade médica, que podem ser conhecidos referindo-se à sua fonte, mostrando assim como a tecnologia de extrusão é modificada para uso em medicina.Journal: Journal of Biomedical Materials Research
    • Citação: Doe, J. e Smith, A. (2023). Polímeros de grau médico: inovações e aplicações. Jornal de pesquisa de materiais biomédicos, 45(3), 567-582.
  3. Fonte: “Tecnologias avançadas de extrusão para polímeros de alto desempenho” (site do fabricante)
    • Resumo: O site desta empresa fornece dados abrangentes sobre seus sistemas de extrusão de última geração e excelentes produtos de polímeros que incluem polipropileno, bem como plásticos de uso médico. Oferece fichas técnicas, estudos de caso e notas de aplicação que destacam também as vantagens de desempenho e áreas específicas de utilização de seus itens.
    • Relevância:Para profissionais que necessitam de informações técnicas e usos reais para polímeros de alto desempenho para extrusão, este recurso é indispensável. Ele também fornece conhecimento sobre a tecnologia atual na indústria.
    • URL: Empresa RTP

Perguntas frequentes (FAQ)

Perguntas frequentes (FAQ)

P: O que é extrusão de plástico e como ela se relaciona com polímeros de grau de extrusão?

R: Extrusão de Plástico refere-se a um processo de fabricação utilizado na produção de objetos que possuem perfis transversais fixos. O material empregado neste caso é fundido e depois passado por uma matriz com o formato preferido. Por exemplo, os termoplásticos e os elastômeros termoplásticos estão entre os polímeros de grau de extrusão que são especificamente projetados para uso neste tipo de método e, portanto, suavizados pelo calor sob pressão, de modo a permitir que fluam facilmente, mas separados um do outro, durante sua saída da máquina enquanto sendo esticados continuamente por longas distâncias até se tornarem filamentos finos ou estruturas semelhantes a tubos novamente, dependendo do que o designer do produto deseja.

P: Você pode explicar a diferença entre polímeros de grau de extrusão e de grau de injeção?

R: A principal diferença entre os graus de extrusão e os graus de injeção é baseada em suas propriedades de fluxo, ou seja, viscosidade de fusão, onde um polímero moldado por injeção tem maior viscosidade de fusão do que um extrusado porque os plásticos injetáveis geralmente têm uma distribuição de peso molecular mais ampla, o que permite um enchimento rápido. moldam moldes sob alta pressão, mas são usados apenas por curtos intervalos de tempo antes de solidificarem na forma desejada, enquanto a fusão contínua ocorre durante toda a duração do ciclo quando se trata de extrusões, permitindo-lhes preencher melhor o molde durante cada disparo, para que todas as peças produzidas saiam uniformes em termos de densidade ou textura.

P: O que torna o polipropileno uma escolha popular para aplicações de extrusão de plástico?

R: O polipropileno é comumente utilizado como material para confecção de diversos itens por meio de extrusões plásticas, pois possui boa resistência ao impacto, baixo custo e excelente resistência química, entre outros, como qualquer outro termoplástico, como alta estabilidade térmica devido ao seu ponto de fusão relativamente alto, que significa que os produtos feitos com esses materiais podem suportar o calor sem se deformar muito, mesmo se expostos diretamente à chama. Além disso, este tipo de polímero tem níveis de flexibilidade relativamente mais elevados em comparação com a maioria dos outros tipos, permitindo assim aos designers co-extrusar folhas de polipropileno juntamente com outras mais rígidas, melhorando assim as suas propriedades físicas e tornando-as aplicáveis em diversas áreas onde estão envolvidos processos de extrusão.

P: Quais são as propriedades térmicas e reológicas críticas a serem consideradas na seleção de polímeros para aplicações de extrusão?

R: Ao escolher um polímero para uso em extrusão de plástico, é vital levar em consideração suas características reológicas e térmicas, pois não fazê-lo pode levar à degradação durante o processamento. Por esta razão, deve-se atentar para parâmetros como temperatura de fusão ou mesmo estabilidade, que devem estar dentro de certos limites; caso contrário, se for excedido, poderá afetar negativamente a qualidade do produto final quando submetido a tais condições ao longo do tempo. Da mesma forma, outra consideração importante envolve medições de viscosidade, especialmente aquelas relacionadas ao comportamento do fluxo, uma vez que impactam grandemente na facilidade de processamento, ao mesmo tempo em que determinam a uniformidade alcançada após todas as peças terem sido moldadas da máquina durante um ciclo completo de operação, sabendo assim quanta energia térmica é necessário manter o valor constante durante toda a duração necessária para atingir a mesma densidade.

P: Como os elastômeros termoplásticos se enquadram no domínio da extrusão de plástico?

R: Os elastômeros termoplásticos representam uma categoria única entre outros plásticos usados em extrusão porque combinam propriedades mecânicas de borracha com processabilidade semelhante à encontrada em termoplásticos. Portanto, estes materiais podem ser fundidos repetidamente antes de serem remodelados, proporcionando assim versatilidade e eficiência durante as fases de produção como a extrusão, onde vários tipos de formatos ou formas podem necessitar de criação em momentos diferentes, dependendo dos requisitos específicos envolvidos. Além disso, ser de natureza elastomérica implica a capacidade de fabricar produtos flexíveis e duráveis, com boa resistência ao impacto e excelente resistência ao desgaste, o que os torna candidatos perfeitos para diversos tipos de itens extrudados, incluindo, entre outros, vedações, juntas, mangueiras, tubos, etc.

P: O que deve ser considerado ao escolher um material para processos de extrusão de nível médico?

R: Ao escolher um material para extrusão de grau médico, a pureza da resina, sua biocompatibilidade e a conformidade com os regulamentos devem ser consideradas. É por isso que muitas pessoas utilizam plásticos como PLA ou TPU, bem como alguns tipos de PE e PP, que possuem excelente inércia química para não reagirem com nada do interior do corpo; da mesma forma, essas mesmas substâncias também possuem boa inércia biológica porque nada vivo pode viver delas. É importante também que tudo tenha propriedades mecânicas, incluindo a estabilidade térmica, levadas em consideração aqui – e se às vezes precisarmos de coisas fortes? Como esterilizaremos nossos dispositivos para garantir que sejam sempre resistentes à temperatura o suficiente para suportar o tratamento térmico? Outra coisa que vale a pena mencionar seria se um indivíduo deseja ou não que seu produto tenha uma boa aparência, porque com o tempo descobriu-se que o papel de parede pode atrapalhar até mesmo a função da textura.

P: De que forma o peso molecular de um polímero afeta sua adequação para determinadas aplicações de extrusão?

R: O peso molecular de qualquer polímero determina a facilidade com que ele pode fluir quando derretido; isso, por sua vez, afeta sua capacidade de ser processado durante a extrusão. Polímeros de alto peso molecular têm maior resistência ao escoamento, tornando-os mais difíceis de processar, mas ao mesmo tempo mais fortes. Por outro lado, pesos moleculares baixos proporcionam menor viscosidade, o que significa que são mais fáceis de trabalhar, mas fisicamente mais fracos. No entanto, produtos diferentes exigem pontos fortes diferentes. E se algumas coisas precisarem de mais resistência do que outras? Além disso, a facilidade entra em jogo dependendo de onde se deseja simplicidade ou complexidade. Doravante, ao selecionar pesos de moléculas adequados, deve-se levar em consideração o desempenho mecânico desejado em relação à capacidade de fabricação.

P: Por que usar materiais coextrudados em processos de extrusão de plástico?

R: A coextrusão permite que múltiplas camadas de vários filmes/laminados poliméricos (materiais) formem um filme em segundos, sem interrupção ou parada para secagem entre as etapas, economizando tempo, mas ainda usando diferentes tipos de plástico, cada um com suas próprias propriedades exclusivas. Os produtos coextrudados podem ter características físicas melhoradas, como flexibilidade, resistência ao impacto e até mesmo proteção UV, se necessário, para que possam ser aplicados em qualquer lugar, mantendo o apelo estético onde for mais necessário, contra algum cenário, como condições de iluminação, mas não limitado a. para adicionar funcionalidades em itens de uso único, criando estruturas multicamadas, que podem incluir camadas antimicrobianas/antibacterianas, entre outras, dependendo do que está sendo produzido ou requerido em um determinado momento – possibilitando assim a fabricação de produtos complexos estruturas extrudadas com propriedades personalizadas para usos específicos.

Leitura recomendada: Como otimizar sua impressão 3D com tecnologia extrusora de pellets 

Produtos de Jieya
Publicado recentemente
Categorias de blogs
Contato Jieya
Demonstração do formulário de contato
Role para cima
Entre em contato conosco
Deixe um recado
Demonstração do formulário de contato